Por: CNTV | Confederação Nacional de Vigilantes & Prestadores de Serviços
Postado: 11/04/2018
450 vigilantes cobram da Prefeitura de Camaçari pagamento rescisão
 

Vigilantes demitidos em 31 de janeiro deste ano em Camaçari, pedem pagamento imediato das rescisões e indenizações trabalhistas. Os 450 prossionais eram terceirizados pela MJR Serviços de Segurança Ltda para trabalharem para a prefeitura, nos prédios da rede municipal: escolas, postos de saúde, administrativo, etc. Conforme o secretário geral do Sindicato dos Vigilantes de Camaçari e Região (Sindmetropolitano), Gilmário Ar demissões ocorreram após uma nova empresa ganhar a licitação. A Vigseg – Vigilância e Segurança Ltda assum serviço na cidade em 2018 e não recontratou os prossionais, ocupando as vagas com outros trabalhadores. Além disso, nove funcionários estão com os salários atrasados desde dezembro de 2017 e 90 vigilantes tiraram não receberam. Gilmário conta que desde dezembro o sindicato vem tentando negociar com a prefeitura a qu mas nada foi resolvido até a data de hoje (10). A categoria protestou em frente à prefeitura nesta terça-feira, pedindo reunião com o prefeito Elinaldo Araújo.

Fonte: Destaque 1